Olá Visitante! Cadastre-se ou faça seu Login
Login com Facebook
ou
Você está em Atibaia / SP

Você está aqui: Home / Colunistas / Empreender / Porque eu odeio a Perfeição
Atualizado


Porque eu odeio a Perfeição

O que você entende pela palavra “Perfeito”?


O Prefixo “per” tem significado originário do Latim e traz a ideia de “acima de, muito ou bem” então quando alguém faz algo você diz que ficou PERFEITO, isso significa que foi bem feito ou feito além do esperado.


Para muitas pessoas a palavra perfeito significa SEM DEFEITO e esse significado me incomoda um pouco. Durante minha vida profissional, especialmente na época em que fui professor, aprendi que fazer as coisas perfeitas nem sempre era a melhor coisa.


Fique calmo caro leitor, obviamente adoro fazer meu trabalho bem feito. Me esforço para oferecer serviços de qualidade nas minhas empresas para que meus clientes saiam satisfeitos, porém tenho algumas restrições quanto ao uso e aplicação desta palavra.


KAIZEN


Se você nunca ouviu essa palavra, por favor termine esse texto e corra para o google para estudar esse assunto. Kaizen em japonês significa “mudança para melhor” e essa palavra se tornou uma filosofia que hoje é seguida em diversas empresas por todo mundo.


A maior besteira que você pode fazer é acreditar que alcançou a perfeição. Se você faz alguma tarefa e acredita que tudo está perfeito, entenda que ao pensar dessa maneira seu cérebro entenderá que não há como melhorar aquilo e automaticamente irá estagnar. Muitas vezes aquela ideia que poderia revolucionar tudo não irá acontecer, pois você impôs um limite em si mesmo.


Lembre se: depois que você atinge o topo da montanha o único caminho disponível a partir dali é a descida.


MEDO


Outro problema que vejo nessa palavra é o medo que ela causa nas pessoas. Tive muitos alunos que enrolavam para fazer a prova de inglês, pois queriam estudar o máximo possível para poder obter 100 de resultado. O problema é que muitos demoravam 1, 2 ou 3 meses para ter confiança suficiente, e quando faziam o teste, se não obtivessem nota máxima, ficavam frustrados.


A obsessão por fazer as coisas perfeitas pode atrasar cronogramas, coibir grandes iniciativas e gerar resultados negativos, portanto não é uma coisa que costumo indicar para as pessoas.


Me lembro muito bem quando comecei meu curso de espanhol. Ao meu lado, haviam dois alunos que eram mais experientes que eu, com 1 ano de vantagem sobre mim. Eu já era professor de inglês naquela época, então resolvi aplicar as “táticas” que sempre indicava a meus alunos. Eu seguia com o curso, sempre praticando e estudando com um discman antes de dormir. Quando chegava o dia da prova eu não enrolava. Ao contrário dos outros dois, fazia o teste e já entregava para o professor corrigir. Eu NUNCA tirei 10.


Após 1 ano (o tempo médio para fazer o curso é de 2 anos e meio) terminei meu curso de espanhol e me tornei professor e comecei a lecionar para estes dois alunos. Mesmo sendo “imperfeito” e nunca atingindo a nota máxima, consegui manter progresso e seguir em frente, fazendo meu máximo sem medo de errar. Continuar e fazer progresso é muitas vezes melhor do que atolar tentando buscar algo impecável.


 


Nunca diga que algo está perfeito, pois você nunca poderá fazer melhor. Nunca tenha medo de não atingir a perfeição, pois isso pode fazer você parar. Faça errado, melhore, faça novamente, melhore. Assim você sempre estará em um caminho de progressão constante e sempre gerando resultados melhores que os anteriores.



Fonte: Douglas Carvalho

Deixe seu comentário

Você está em Atibaia / SP
Portal Atibaia
Unidade Atibaia, SP


Portal da Cidade Atibaia LTDA - 24.455.443/0001-35
© 2008-2017 Copyright Franquia Portal da Cidade ®